icone-menu.png
  • Universo Uia

Laerte



Laerte Coutinho, um ícone do cartunismo nacional. Desde o início de sua carreira seus cartuns já mostravam o seu engajamento político. Em 1973 ela começou a ganhar reconhecimento após vencer o 1º Salão de Humor de Piracicaba.


Sua estreia na Folha de São Paulo, em 1991, foi com a tirinha “Los 3 Amigos”, uma série de faroeste que produzia junto com Angeli e Glauco. Em 93, ela tem sua estreia independente no jornal com a série “Piratas do Tietê”, onde um destes piratas, Hugo, é um alter ego de Laerte. Nos anos seguintes o personagem estreia individualmente no caderno de Informática da Folha.


No início dos anos 2000, Laerte passa a refletir sobre sua identidade de gênero, o que deixa suas produções ainda mais engajadas para as questões voltadas às minorias. Em 2009, ela assume sua transgeneridade. Este processo de reflexão também é visto através de suas tirinhas, com o personagem Hugo que passa pelos mesmos questionamentos dela e, por consequência, surge a série de Muriel. Nestas tirinhas, Laerte escancara suas questões do cotidiano.


Em 2012 ela fundou a Associação Brasileira de Transgenêros (Abrat) junto com a atriz Maitê Schneider, a advogada Márcia Rocha e a psicanalista Letícia Lanz.

Nosso jogo Duelo tem uma carta em sua homenagem. Admiramos demais, que honra, Laerte. 💜


Fonte: Enciclópedia Itaú Cultural (https://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa24989/laerte)


#UiaIndica: Laertes-se, um documentário na Netflix que retrata o dia a dia da cartunista e sua trajetória de aceitação como mulher. Vale muito o play! ▶️